Dessalinização da água do Oceano Atlântico para combater a seca

Exmos. Senhores,

Gostaria de sugerir que se investisse em centrais de dessalinização da água do Oceano Atlântico que banha a nossa extensa costa para combater a seca no País.

Infelizmente este problema tem vindo a agravar-se, com barragens e albufeiras com escassez de água, campos por irrigar e animais a passar fome por falta de pastagens.

Por essa razão, penso que a única solução para este problema é recorrer a centrais de dessalinização como fonte de água para os concelhos afligidos pela seca.

2022-01-15

Voto residentes no estrangeiro

Exmos Senhores,

Sou cidadão português e resido na Suiça. Há dois dias tinha na minha caixa de correio um aviso para levantar uma carta REGISTADA COM AVISO DE RECEPÇÃO proveniente de Portugal.

Hoje de manhã, pedi para faltar ao trabalho e durante duas horas (tempo de deslocação e tempo de espera nos correios) lá fui levantar a dita carta.

Agora vejo que a carta que, confesso, até me provocou um susto porque pensei que tivesse algum problema com as autoridades Portuguesas, é para votar nas eleições de dia 30 para a Assembleia da Republica.

Aqui chegados, a pergunta que se impõe é: Porque não enviam simplesmente por correio normal a carta para a morada das pessoas registada no consulado? Têm medo que alguêm roube a preciosa carta e vote por mim?

Na Suiça, onde vivo, são feitos dezenas de referendos por ano e todos os que têm direito a votar recebem por correio os boletins de voto e uma pequena brochura a explicar o que está em causa e um pequeno texto de cada um dos partidos e o que defende. Imaginem se aqui houvesse este procedimento, passávamos a vida nas filas dos correios.

Em resumo: No nosso Pais não conseguimos fazer nada sem acrescentar uma burocraciazinha a cada processo e infernizar a vida aos cidadãos, e depois dizemos que temos pouca produtividade e que a culpa é dos trabalhadores, parece que a falta de produtividade começa logo nos nossos dirigentes e legisladores.

Nota final: E ainda exigêm cópia do cartão de cidadão, mas isso não era proibido?

Cumprimentos,

Vitor L

2022-01-12

Sns

Os não vacinados sem razão médica para não se vacinarem, que venham a contrair COVID e precisem de cuidados de saúde por este motivo, devem pagar a hospitalização e tratamentos associados no SNS. Não se trata de restringir o acesso, mas deve haver uma responsabilização para a não vacinação.

2022-01-05

Diminuição da carga horária (passar de 8h para 6h)

Exmos. Senhores,

Sugiro a diminuição da carga horária e por conseguinte a eliminação do part-time. O part-time nunca é 4 h e sim 5h ou 6h sendo este explorado pelo empregador e mal pago.
O ideal é por em prática o que outros países já vêm a fazer há muito, 6h de trabalho (máximo) em vez de 8h.
A redução verficada noutros países de 8h p/ 6h vem a verificar uma qualidade de vida acima da média que é o que todos nós queremos, principalmente p/ pessoas que quqrem ser pais, um futuro melhor para os nossos filhos e ter tempo p/ eles, p/ os educar, que infelizmente com 8h de trabalho não se tem.
Em vez de sugerirem 4 dias de trabalho e o 5º em teletrabalho, é preferível sugerirem reduzir a carga laboral de 8h p/ 6h de trabalho.
As pessoas que trabalham 6h de trabalho, são mais eficientes, tornam-se muito mais produtivos, polivalentes e mais alegres e felizes, sem dúvida uma mais valia p/ todos nós. Todos nós queremos ter tempo para os nossos filhos educá-los, porque a escola ensina matérias, a educação parte de casa e os pais sem tempo os miúdos crescem ao Deus dará , sem educação, cada vez mais rebeldes, e sem educação. Isto é válido p/ quem tem filhos e p/ quem não tem, todos nós precisamos de tempo, tempo para cuidarmos de nós e com 8h de trabalho laboral é impossível

2022-01-04

Regresso presencial aulas a 10 Janeiro

É crucial as aulas iniciarem a 10 janeiro presenvialmente, para o bem psicólogo das crianças e jovens e respetivas famílias.
Felizmente a maioria dos casos Covid tem sintomas leves, menores que gripes do passado, porquê destabilizar as pessoas, as escolas e as empresas.
Espero que não olhem só para o número infetados.
Muito obrigado

2022-01-02

Tempo de serviço de docentes

Quando é que me consideram o tempo de serviço que me devem (6 anos) que é um direito que me assiste, pois por ele trabalhei? Para quando a abolição de quotas que servem para prejudicar o trabalhador?
Como professor, levei 20 anos a efetivar, uma falta de honra por parte do estado e dos deputados que não respeitam os direitos dos professores. Um país a quem tanto dou e tanto me rouba. É triste ver tantos milhões na TAP e NOVO BANCO, mas para que tanto dá pelo país, as contas são apagadas.
Façam valer os direitos de quem cumpre com as suas obrigações sociais e profissionais e contribui para a sociedade e economia deste país.

2021-12-29

Visitas de familiares de pessoas acamadas e dependentes deveriam ter todos os testes rápidos gratuitos ( não só 4) e serem prioritários

Os familiares de pessoas internadas em hospitais e outras instituições de saúde , que estejam em situação de dependência, deveriam ter nesta altura testes rápidos gratuitos (não só 4)e terem prioridade na sua realização ( em relação a jogos de futebol, concertos, etc).

2021-11-30

Prolongamento do subsídio de emprego

Face à pandemia e à incerteza que vivemos, sugiro que, em 2022, tal como aconteceu em 2021, seja prolongado o subsídio de desemprego por 6 meses, a título excepcional..

2021-11-29

Intercâmbio de estudantes nas escolas portuguesas

Permitir que um aluno frequente o mesmo ano escolar numa outra escola do país, por um pequeno período de tempo. Desde 1 semana até 2/3 meses.
Esta necessidade apresentou-se-me como importante, na medida em que sou natural de um meio rural, e que, à semelhança de muitos, migrei para outra cidade por motivos profissionais onde estabeleci família. No meio rural, ficaram os meus pais que com o envelhecimento precisam de apoio. Hoje em dia com a realidade do teletrabalho deslocar-me para lá é possível, mas isto porque a minha filha ainda está em idade pré-escolar.
Dentro de um par de anos entra no ensino obrigatório e essa possibilidade terminará.
Num mundo rural cada vez mais desertificado, com os idosos abandonados e em que para algumas famílias os lares não fazem parte das preferências, a possibilidade de um filho poder ir tratar do seu pai/mãe e poder simultaneamente continuar a ter os seus filhos perto, é imagem de um país que se preocupa com a FAMÍLIA.
Por outro lado, também por razões profissionais, esta medida seria útil. Dou um exemplo concreto. Devido também ao envelhecimento dos meus pais, fiquei a explorar uma pequena produção de castanhas que exige que me desloque durante 2/3 semanas nos meses de Outubro/Novembro para a sua colheita? Como é isso possível com filhos menores em idade escolar? Não é também uma forma de impedir o abonadono das explorações agrícolas em meios desfavorecidos?
Sugiro, que por razões justificadas: apoio familiar, actividade profissional, assunto burocráticos, etc, um progenitor consiga levar por um período entre 1 semana e 2/3 meses o seu filho consigo, inscrevendo-o temporariamente noutra escola do país.

2021-11-19

Antenas de telemóveis

Em Portugal existe o Decreto-Lei n.º 151-A/2000, de 20 de Julho, que regulamenta a questão da instalação das antenas de telemóvel e a define a protecção dos cidadãos. Mas a meu ver este decreto-lei não é suficiente. Esta situação devia ser revista. As antenas de telemóvel deviam ser proibidas no topo de prédios de habitação.
As alternativas são muitas e possíveis. Na cidade temos:
- centros comerciais
- empresas
- associações
- ginásios
- hotéis
- clínicas
- torres de telemóveis próprias para o efeito, como já existem muitas espalhadas pela cidade e no meios dos espaços verdes (e muito bem!).
Nestes locais é que as antenas podem e devem ser colocadas. Em cima de prédios de habitação, onde as pessoas moram e precisam de descansar é totalmente inaceitável que estejam sujeitas a estas radiações.
Existem variadíssimos estudos que indicam que as radiações são prejudiciais para a nossa saúde. Sei de muitos casos de pessoas que desenvolveram problemas de saúde graves e que travaram batalhas legais contra as operadoras para que as antenas fossem retiradas dos telhados das suas casas.
Por outro lado, existem outros tantos estudos que revelam que as antenas não são prejudiciais e que as radiações não ionizantes deslocam-se horizontalmente e não na vertical, e que, por isso mesmo, as paredes dos prédios protegem quem lá vive. Mas também acredito que quem defende que as radiações emitidas pelas antenas de telemóvel não são prejudiciais para a nossa saúde, não deve ter, nem deve querer antenas em cima das suas casas.
Sinto as radiações quando estou na minha casa, sinto perfeitamente o mal-estar que aquilo me provoca. E isso é o mais importante para mim. Aquilo que eu sinto. Sei que não tenho qualquer poder para mudar esta situação. Quem sou eu perante as operadoras de telecomunicações? Quero apenas deixar um alerta.
E quero, se me for permitido, fazer um pedido: espero que alguém pense neste assunto e possa colocar em acção a ideia de legislar novamente sobre esta matéria, proibindo as antenas de telemóveis no cimo de prédios de habitação.
É sabido que os problemas oncológicos aumentam de dia para dia e que a poluição, a alimentação cada vez mais doentia e as radiações contribuem em grande parte para esta situação.
A tecnologia faz parte das nossas vidas e ainda bem que assim é, pois ela é essencial no nosso dia-a-dia, quer em termos profissionais quer em termos pessoais. Apenas creio que devemos e podemos viver com a tecnologia de um modo mais equilibrado e harmonioso. Sem prejudicarmos a nossa saúde.

Obrigada pela atenção

2021-11-11