As leis e quem as vota

Nos orgãos de comunicação social algumas leis da Assembleia da República (AR), por certo as mais relevantes, são objeto de informação/notícia, sabemos como os paridos votaram (a favor, contra e abstenção) o canal televisivo AR também dá esta informação. Para mim é importante conhecer o tipo de voto que cada partido decide nas leis da AR. Este conhecimento acaba por rapidamente sair da nossa memória, só quem tem tempo consegue fazer um registo próprio e consultá-lo quando precisar. A minha sugestão é permitirem a partir do vosso site acesso a este tipo de informação, por exemplo, consulto no Diário da República determinada lei da AR e depois noutro link teria acesso a quem votou e como o fez (a favor, contra e abstenção). Será que já existe esta possibilidade no vosso site e eu não a encontrei? Se não existe consideram oportuno criar esta informação? Aguardo a vossa melhor resposta.
Muito obrigada desde já.

2019-06-17

Dificuldades no Acesso à Informação

Exmos Senhores,

Venho por este meio sugerir uma reformulação do vosso site, de forma a estruturar melhor a informação de modo a que um cidadão possa mais facilmente aceder às iniciativas legislativas e perceber que relatórios, informações e leis existem e são aprovadas no parlamento e por quem.

Por outro lado, confesso que seria igualmente importante criar um mecanismo que explique a forma como os trabalhos da assembleia se desenvolvem (ex. Aprovaçãode leis, decretos de lei, comissões, documentos, análises, votações), de uma forma simples, intuitiva e acessivel.

Com os melhores cumprimentos

2019-06-15

poupar na saude

Não publicar: vamos falar muito sério, os senhores não querem combater o despesismo pk não querem é vamos começar pelos médicos: vocês sabiam k um médico consegue estar em 3 lugares ao mesmo tempo numa noite, e é por isso k estes médicos mais novos andam chateados com estes comilões, e veja-se o exemplo real. Um médico k faça noite num internamento vai dormir a noite toda (facto comprovado), e logo de manhã está fresco para continuar a trabalhar, outros dão para além da escala k tem no internamento, escala para as urgências, e daí ganham dos dois lados, mas os doentes tem k aguardar nas urgências k venha o médico quando o mesmo tem k ir obrigatoriamente ao internamento como declarar um óbito ou algo mãos e por último, ainda conseguem dar horário para as ucc pk não são precisam de estar de corpo presente, basta k os enfermeiros dêem conhecimento ao médico por telefone e se piorarem são enviados para os hospitais, mas os honorários são pagos como se lá estivessem a ver os doentes, factos comprovados e muito fácil de vocês verificarem, depois temos os diretores de serviço, k dão horas extras mas vê-los no serviço, nepias, e quando picam o dedo logo as 8 da manhã e chamam um doente para justificar a vinda e só o vêem quase ao meio dia e passam o resto do tempo até lá a repousar os olhos nas consultas onde não existe ninguém para os incomodar, se calhar poupavam montes de massa só aí. Já com os chefes de internamento os mesmos precisam de vários subalternos para fazem vários trabalhos de sapa k lhes consomem tempo podendo assim irem para os seus tachos privados e outras coisas não inerentes ao serviço, assim ao solicitarem mais enfermeiros, os mesmos não são para tratar dos doentes, explico de seguinte: um fica com os protocolos do serviço, outro com horários e contactos com familiares, a outros k andam com livro nas mãos à apanhar os erros dos auxiliares e por vezes dos seis cumpinchas de trabalho restando assim alguns gatos pingados k depois usam e abusam dos AO para lavarem os doentes de empreitada. Assim sendo pk não ter só um chefe para cada andar levando a milhares de euros em poupança. E a modos de cusquice made in SIS, pk permite os hospitais usarem o bloco para os médicos usarem em modo privado trazendo o s mesmos toda a sua gente e pagando apenas o uso do material por uma pechincha e levando depois a doente já operada para o privado e cobrando a mesma valores exorbitantes, e pelo jeito isto é feito aos sábados e domingos, isto chegou aos meus ouvidos por kem lá trabalha em modo de desabafo, mas isto tudo fica só entre nós, e será fácil para vocês verificarem alguma incongruência, não façam e nenhuma inspeção com data marcada senão até o enfermeiro dos protocolos aparece vestido a rigor e montes de gente a mostrar a eficiência, e tudo e escondido, assim como fazem com as cortinas mágicas, as curas milagrosas ao haver vagas noutras unidades, a certificação da água boa para beber das torneiras, quando a sua análise e feita numa torneira específica, e as outras saem de cor da ferrugem e tanta coisas k se podia dizer, vocês sabiam k os marinheiro quando voltam da nato trazem consigo vários tipos de matéria e passam na boa, e k a polícia k faz a ronda aos bairros e confiscam armas, acabam por ficar com uma para uso pessoal caso a vossa falhe e isto dito por alguém de lá, e até os filhos dos pais k trabalham na PSP dizem k quando eles são chamados para alguma altercaçao, vão pelo caminho mais longo, depôs disto tenham do e caridade desta pobre velha pois não ando aki a contar a ninguém estas coisas só a vocês e desde já as minhas desculpas pelo incómodo.

2019-06-14

Modificacao dos Contratos de Trabalho

Para: Correio Geral da Assembleia da República
Âmbito: Sugestão
Nome: Dr. Victor Fontoura
Mensagem:
Exmas.
Autoridades da Assembleia da República e Deputados da Assembleia
Ao Parlamento em Geral.

Em primeiro lugar me dirijo as Vossas Exas. cumprimentando-las e a vez manifestarles a minha preocupação da maneira como se ão vindo fazendo as alterações ao Código do Trabalho sem ningún tipo de análisis jurídico elemental, como es posible que se diga agora que os contratos de trabalho incertos vão ter um teto máximo de 4 anos, o que representa uma aberracao jurídica de enorme magnitud e a vez inconstitucional.

Isto demonstra que as pessoas que propuseram esta situacao nao tem nocao do que estam a facer porque resulta de tal maneira contraditorio que resulta nula a sua aplicacao na esfera laboral.

Resulta que os contratos incertos nao tem termo de culminação na relação laboral, so nos casos contemplados na lei, da terminação da relação laboral, porque de ser assim não se pode falar de de contratos insertos se nao de contratos a termo, repito a relacao laboral baseada em contratos insertos so finaliza cuando as vontades das partes contratantes decidem por termo a relacao que os vincula o nos casos de finalizaccao descritas na lei.

2019-06-13

Processos Jurídicos desportivos

Caríssimos,
Temo-nos deparado sucessivamente com acusações, sejam falsas ou não, relativamente aos clubes.
O futebol deveria ser uma fonte de diversão para os aficionados mas está a tornar-se ridículo para não dizer perigoso.
A minha sugestão vai no sentido de colocar uma caução elevada por casa queixa que um faz e no final paga quem perder o caso. Outra sugestão e a mais eficaz, seria propor um tribunal estrangeiro aleatório, para tratarem dos processos desportivos portugueses. As custas desses processos que serão pagas pelo clube perdedor. Mesmo assim os tribunal escolhido não poderá nunca ser o mesmo, nem o País. Inseridos na UE, é certo que será muito fácil utilizar esta forma de gerir todos os processos desportivos.
Se queremos que o futebol esteja incluído num desporto saudável, temos de agir e arriscar em novos métodos.
Com os melhores cumprimentos

2019-06-08

Legalização cannabis

Acho que já está na hora de legalizarem a cannabis.
Tenho 22 anos, consumo a cerca de 6/7 anos. Sou independente, trabalho, mulher...
Ou seja uma vida normal. O uso da cannabis já é mais que normal em portugal, e não só, visto haver cerca de meio milhão de consumidores.
Quero comprar é consumir de maneira legal e segura. Pois continuar a dar dinheiro a traficantes não é lá muito bom.
É a economia e a saúde pública que está em questão.
Metam os olhos nos E.U.A, quantos milhares de milhões não ganham por ano com venda de estupefacientes?
O estado português não quer ganhar também?
Ganhava o estado e nos também.
Pois porque estar a "esconder" para consumir não é muito agradável.
Estamos em 2019 já é altura de legalizar para fins recriativos.

2019-06-06

Renovação Carta de condução

Venho por este meio propor que a Assembleida da Républica altere a legislação no que toca à emissão dos atestados médicos para a renovação da carta de condução.
Alguns médicos do Serviço Nacional de Saúde recusam-se a passar o Atestado Médico aos seus utentes para a renovação da carta de condução, obrigando nos a recorrer aos privados para podermos cumprir os requisitos legais que o Estado nos obriga.
Quem melhor que o médico de família para saber se o utente está ou não em condições de conduzir, ou será um médico que não nos conhece e a quem vamos pagar uma consulta só para podermos ter o dito atestado médico.

2019-05-28

Teste de afinidade partidária

Gostava de sugerir que fosse feito e disponibilizado em Portugal, no âmbito das eleições legislativas, um teste que permita aos cidadãos perceber quais os partidos e respetivos representantes que estão mais alinhados com as suas opiniões.
A União Europeia teve essa iniciativa e disponibilizou um teste de 25 perguntas cujas respostas permitem auferir quais os candidatos e partidos europeus mais alinhados com cada cidadão (https://yourvotematters.eu/en/quiz/start), tendo por base a comparação das respostas dadas por cada partido e pelo respetivo cidadão.
Tenho a certeza que a disponibilização de uma ferramenta do género em Portugal, com perguntas relevantes relativas a diversas temáticas sobre as quais o parlamento tem vindo ou pode vir a decidir, permitiria aos cidadãos definir de forma mais clara e objetiva qual o melhor representante para si e mitigar os problemas de abstenção e falta de representatividade nas legislativas, contribuindo de forma positiva para a nossa democracia.

2019-05-14

Proteção ao cidadão

Porque acredito na Constituição da República Portuguesa, nas declarações dos direitos do homem e na humanidade que deixo uma sugestão para reflecção sobre a fiscalização dos atos das seguradoras (+Banca) que todos os dias promovem produtos de seguros de vida, incluindo seguradoras que enviam emails a promover seguros de vida para Doentes Oncológicos e, depois, registam, " banem", "excluem" ou "recusam" os produtos só porque se é ou foi doente oncológico. Não deveria o doente oncológico, mediante as juntas médicas a que é presente e que atestam "estar apto" para trabalhar ter os mesmos direitos que os restantes cidadãos ?Quando tratados, e conforme anunciado em www.sns.gov.pt, referindo a revista The Lancet - especialista em investigação médica -
"É no cancro da mama (feminino), estômago e próstata que Portugal se fixa entre os dez países da Europa com os melhores resultados em termos de taxa de sobrevivência. No cancro do estômago, a taxa de sobrevivência situa-se nos 32,2 % (média), subindo para 87,6 % no cancro da mama e para 90,9 % no cancro da próstata." Para definir causas de morte, a estatística do INE é sem duvida esclarecedora "Em contrapartida, em Portugal morre-se relativamente mais de doenças do aparelho respiratório (em 2015, 12,4% das mortes em Portugal e 8,5% das mortes na UE-28) e, sobretudo, devido à Diabetes mellitus (4,0% em Portugal vs. 2,3% na UE-28, em 2015). Em 2017, 11,6 e 3,8% das mortes em Portugal ocorreram, respetivamente, por doenças do aparelho respiratório e por Diabetes mellitus.". Igualmente ativos profissionalmente e socialmente mas sem exclusão. O doente oncológico controlado (tratado) é verdadeiramente mais seguro do que outro cidadão não identificado, segundo o alarmismo de noticias como as do jornal expresso " 4 de maio, "50% das pessoas vão ter cancro e, dentro de dez anos, 25% morrerão da doença" . E, ainda, somos "registados" nas bases de dados (vitalícias) mediante inquéritos em papel, sem presença ou esclarecimento de profissionais de saúde. Não deveriam estes Cidadãos, com uma esperança de vida fantástica, ter os direitos fundamentais, como acesso a empréstimo para habitação (< 100.000€) própria, seguros de vida e a seguros de saúde? As companhias de seguros e a Banca praticam preços exorbitantes, 300% mais que o preço para outros cidadãos. Termino com a sugestão e o pedido a essa Assembleia da Republica que se dediquem "hoje" a cuidar dos sobreviventes e dos doentes do "amanhã".

2019-05-14

Acompanhante em Hospital e afins

Boa noite. Queria sugerir que fosse criado uma lei, uma emenda, algo assim, que permite se que qualquer pessoa tenha direito a um acompanhante ao ir em um médico, principalmente se for ficar internado. Portanto, não apenas crianças e idosos precisam de acompanhante, pois, a partir do momento que um ser humano está no hospital, e internado ele precisa de auxílio e 99% das vezes enfermeiros não conseguem dar conta de ajudar a todos desde coisas simples como ajudar a ir no banheiro como as mais complexas, como uma pessoa passa mal no quarta e não consegue chamar por ajuda. Então eu acho q se a pessoa tá no médico e pq ela não tá bem, e vai precisar de auxílio. Obrigada, espero que vcs consigam implantar esta opção uma vez q seria muita ajuda pra quem tá passando mal. Obrigada

2019-05-14